Manual MYST II Riven – Era Moiety ou Tay

Texto e comentários por: Adriana B. Portes.
A Era rebelde.
Catherine deixa uma grande pista.

Agora você está prestes a entrar em uma parte muito importante do jogo. A Era Moiety ou Tay, também conhecida como Era Rebelde. Devo primeiro explicar porque você deve primeiro ir para a Era Moiety ao invés de resolver o quebra-cabeça do Grande Domo Dourado.

Será na Era Moiety, que você receberá de volta o Livro Prisão e também poderá ler o diário de Catherine. Você precisará do Livro Prisão para prender Gehn e precisará do Diário de Catherine para descobrir o código que abrirá a escotilha do telescópio da Fenda Estelar.

Se você for até a Era de Gehn através do quebra-cabeça do Grande Domo Dourado e não estiver com o livro de nada adiantará, pois o próprio Gehn perguntará sobre o livro que você trouxe e não está mais em seu poder.

Se você for até a Ilha Prisão sem prender Gehn também não poderá libertar Catherine, e ela dirá que você precisa visitar a Era Moiety. Então para seguir a ordem cronológica dos fatos dentro de Riven, você deve primeiro visitar a Era Moiety.

Se você seguiu minhas instruções na Ilha Platô, chegou na Ilha Selva na plataforma que fica localizada em baixo do ídolo da floresta. Saia do veículo e entre na cabine iluminada, empurre a alavanca da direita até ela ficar bem no centro e você irá subir até a boca do ídolo. Abaixe a alavanca a sua esquerda e a boca do ídolo irá se abrir. Saia do ídolo e ao passar pela ponte, volte-se para o ídolo. Abaixe o botão iluminado que está no pilar da sua direita para fechar a boca do ídolo.

Saia da clareira, suba a escada e rume pelo o caminho que passa em baixo da árvore indo para sua direita, na bifurcação pegue o caminho da esquerda e passe pelo ambiente incandescente de lava e floresta. Suba a escada e abra o portão de madeira e corda. Ande pela palafita.

Note que a guarita está ocupada novamente e você ouvirá o som da sirene abafada avisando que há alguém estranho na ilha, no caso você. Continue no caminho da direita passe pela caverna com as belas luminárias azuis e continue descendo até encontrar o lago interno da Vila dos Nativos. Ande com cuidado até ver a ponta da escada de metal, a qual você desceu na última vez que esteve na cela de prisioneiros. Clique na escada e você irá subir para o patamar da cela. Ao olhar para o lago, você verá perto de uma rocha uma esfera de madeira boiando no lago. Exatamente na direção onde nós vimos o PEIXE, no observatório na Ilha Platô. Continue subindo a escada de metal até chegar na porta da cela.

Siga para a direita da cela e clique na espécie de alavanca circular, pressione a mesma para abrir a porta da cela. Ao entrar procure o ralo de ferro, clique sobre ele e depois clique sobre a água, um arame em forma de manopla se erguerá do chão, clique nele e a parede secreta irá abrir. Siga pelo corredor, o qual já está iluminado e vá até a intersecção, passe pela portinhola de pedra com puxador de cobre. Abra a portinhola para revelar um novo corredor, siga por este corredor até chegar na sala com beiral de pedra e vários totens com imagens de animais dispostos em forma circular. Agora aconselho que você salve o jogo.

Observe com atenção os animais, você deve pressionar os totens na ordem correta com a imagem correta de cada animal.

Esfera número 1. UM PEIXE
Esfera número 2. DOIS BESOURO
Esfera número 3. TRÊS SAPO
Esfera número 4. QUATRO SUNNY
Esfera número 5. CINCO WAHRK


Neste momento você verá o líquido gelatinoso, que você já conhece da Ilha Platô e do Laboratório de Gehn inundar cânulas de pedra ao redor da Sala Secreta. Ao mesmo tempo uma bolha de água surgirá à sua frente, na direção do símbolo da adaga, fazendo a parede se mover. Logo em seguida um compartimento secreto será aberto e haverá sobre ele um Livro de Ligação rudimentar que o levará a Era Moiety Ouça a trilha sonora…

Passarão alguns segundos e você estará de frente para o lago sombrio da Era Moiety. No fundo da paisagem você verá a grande árvore, onde habitam todos os rivenenses fugidos. A árvore é um símbolo muito importante na cultura D’ni. E parece significar muito para os rivenenses também. Agora olhe para a parede de rocha às suas costas. Haverá uma pequena ponte de madeira e uma caverna. No fundo da caverna há uma espécie de ídolo com várias adagas rivenenses fincadas o seu corpo. Este ídolo lembra muito um boneco vodu. O ídolo provavelmente significa Gehn e as adagas estão perfurando o corpo dele. Nas mãos deste ídolo há outro Livro de Ligação, este é direcionado para Riven. Mas você não terá tempo de ver muita coisa, pois logo será atingido por um dardo envenenado. Você verá apenas dois rebeldes conversando assustados entre si. Ambos parecem preocupados com a sua presença.

Aos poucos sua visão ficará turva e tudo desaparecerá. Depois você abrirá brevemente os olhos e verá um nativo em uma canoa, ele está levando você para a grande árvore. Ele fala algo com alguém que deve estar atrás de você. Mas logo você perde novamente os sentidos e não vê mais nada. Em seguida você irá acordar em uma pequena cela.

Pela janela você verá o lago turvo e a entrada da pequena caverna ao longe. E ao se aproximar da porta, você verá um belo conjunto de casas redondas, todas espalhadas dentro da grande árvore. Dependendo do momento que você olhar, verá um nativo andando entre as pontes de madeira, ou outro passando pelas janelas. Após observar o cenário volte para dentro da pequena cela e aguarde. Alguns segundos depois entrará em sua cela uma nativa vestida de vermelho. Ao ler o Diário de Catherine você descobrirá que o nome da nativa é Nelah.

Nelah entrará e falará com você em sua língua nativa, ela entregará o Livro Prisão para você e também um pequeno livro que é o Diário de Catherine. Leia o diário, pois lá há pistas importantíssimas para a conclusão do jogo.

Um minuto depois, Nelah irá voltar, agora com um Livro de Ligação para a Sala Secreta em Riven. Ela suplicará para você salvar Catherine, você vai entender pois poderá distinguir muito bem a palavra Catherine. O livro como o primeiro estará chamuscado e na verdade ela usa uma pedra de Ligação em cima do livro chamuscado, ao tocá-lo você voltará para a Sala Secreta dos totens.

Se a sua curiosidade for muito grande, salve o jogo agora. E depois de salvar o jogo, você pode tocar a imagem do Livro Prisão. Estando dentro da Era Moiety, e não tendo prendido Gehn ainda, você terá um final inútil. Quando você clicar na imagem do livro, irá ficar preso em uma escuridão perpetua. Momentos depois aparecerá um rebelde que também irá querer tocar no livro, contudo o chefe dele irá proibir que ele toque no livro e você ficará para sempre preso dentro do Livro Prisão. Então o jogo acabará para você.

Bem, antes de voltar para Riven, leia o Diário de Catherine, há informações muito interessantes no diário, você ficará sabendo como e porque Catherine, voltou para Riven, como ela foi capturada e todo o histórico de Gehn. E claro você terá acesso aos códigos. Joguei este jogo três vezes seguidas e cada vez que iniciava um novo jogo os números D’ni mudavam. É um processo randômico, o mesmo utilizado para o código das esferas giratórias que estão no Diário de Gehn e para o código musical que está no Escritório de Gehn.

Os códigos de Catherine serão imprescindíveis para abrir a escotilha do telescópio. Abaixo segue uma imagem do Diário de Catherine. Para saber o que os símbolos significam, visite o Faq MYST II Riven da Página.

Manual MYST II Riven. Introdução ao jogo.
Manual MYST II Riven – Os Personagens. Explicação da interface e traduções.
Manual MYST II Riven – A Ilha K’veer. Falando com Atrus.
Manual MYST II Riven – A Ilha Templo. Início e fim da aventura.
Manual MYST II Riven – A Ilha Selva. Paisagens lindas e a morada dos nativos.
Manual MYST II Riven – A Ilha Cratera. Encontrando o laboratório Gehn.
Manual MYST II Riven – A Ilha Platô. O lugar que controla Riven.
Manual MYST II Riven – Era Moiety ou Tay. A Era escondida dos rebeldes.
Manual MYST II Riven – Era de Gehn ou 233º. Falando com Gehn.
Manual MYST II Riven – A Ilha Prisão. Falando com Catherine.
Manual MYST II Riven – A Fenda Estelar. Voltando para casa…

Texto e comentários por: Adriana B. Portes.
Siga para a Ilha Platô ou para Era de Gehn ou 233º